logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: PROCESSOS MORFOFONOLÓGICOS NA FLEXÃO DE GÊNERO NO PORTUGUÊS BRASILEIRO
Autor(es): Daniel Soares da Costa. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Morfofonologia, Flexo de Gnero, Portugus Brasileiro
Resumo

Este trabalho tem como objetivo apresentar parte dos resultados alcançados com o desenvolvimento do nosso projeto de pesquisa intitulado Processos morfofonológicos na flexão nominal: estudo comparativo entre o português arcaico e o português brasileiro atual, cuja proposta era fazer um mapeamento dos processos morfofonológicos desencadeados pela flexão nominal do português de modo a se estabelecer uma análise comparativa entre duas sincronias dessa língua: o Português Arcaico – séculos XII e XIII – e o Português Brasileiro – séculos XX e XXI. Apresentaremos, aqui, os dados coletados referentes apenas à flexão de gênero no português brasileiro. O corpus utilizado para a coleta de dados constituiu-se de um recorte do banco de dados do Laboratório de Estudos Lexicográficos da UNESP (LabLEX). Os dados que compõem esse banco constituem um corpus bastante heterogêneo, uma vez que contemplam vários tipos de textos (romances, peças de teatro, literatura técnica, textos jornalísticos, etc.), escritos por vários autores e com diferentes assuntos. São cerca de 220 milhões de ocorrências do Português Brasileiro, colhidas em diversas fontes, desde as literárias até as jornalísticas, que abrangem uma grande variedade de temas, gêneros e enfoques, permitindo uma análise bastante consistente do fenômeno linguístico abordado neste trabalho. Foram trabalhados 307 textos, de onde foram coletadas cerca de 20 mil palavras que poderiam sofrer flexão nominal, contemplando as seguintes classes e contrações entre classes: substantivo, adjetivo, particípio, artigo, preposição mais artigo, pronome, preposição mais pronome, e numerais. Do total de palavras coletadas, separamos as palavras que sofreram flexão de gênero e fizemos o mapeamento dos processos morfofonológicos que foram desencadeados por esse tipo de flexão. Os processos encontrados foram supressão da vogal temática, alternância vocálica, desnasalização e ressilabação. Feito o mapeamento, a separação das palavras, o levantamento das alomorfias e dos processos morfofonológicos, partimos para a análise dos processos encontrados, tendo, como bases teóricas, a Fonologia Lexical e a Teoria de Geometria de Traços.