logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A produção de livros didáticos de espanhol como língua estrangeira (ELE) para negócios como instância do processo de gramatização do espanhol no Brasil
Autor(es): Luciana de Carvalho. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave espanhol, gramatizao, livros didticos
Resumo

O objetivo desse estudo é refletir sobre a produção de instrumentos lingüísticos direcionada ao ensino de espanhol para falantes brasileiros, inseridos no contexto enunciativo das relações comerciais internacionais. Focalizamos, especificamente, os livros didáticos (LDs) de espanhol como língua estrangeira (ELE) para negócios, em circulação no mercado editorial do Brasil, no período compreendido entre o início dos anos de 1990 até o ano de 2013, buscando verificar os efeitos dessa produção sobre o processo de gramatização da língua espanhola no Brasil, sobre os processos simbólicos e imaginários que passam a significar essa língua como língua das relações comerciais internacionais, a partir de sua inscrição em um espaço de enunciação ampliado (GUIMARÃES, 2002). Nossa hipótese central é que no período que se inicia a partir dos anos de 1990, tendo como marco a configuração do MERCOSUL e uma complexa política de línguas (ORLANDI, 2007a), articulada a partir de um projeto de esfera internacional do governo da Espanha em consonância com empresas e a academia, o espanhol passaria a vivenciar um novo processo de gramatização, caracterizado por uma série de movimentos em direção a uma intensa produção e diversificação de instrumentos linguísticos para o ensino dessa língua no mundo e, sobretudo, no Brasil. Em meio a essa diversificação, de igual modo, verificamos o aparecimento de projetos editoriais através de títulos variados direcionados a áreas específicas do mundo do trabalho. Nesse sentido, filiamo-nos ao campo teórico-metodológico do Projeto História das Ideias Linguísticas (HIL), no Brasil, na sua relação com a Análise de Discurso (AD), de base materialista. No campo de conhecimento da HIL, os livros didáticos são concebidos como instrumentos linguísticos e fazem parte daquilo que Auroux (1992) define como processo de gramatização, isto é, o processo que conduz a descrever e a instrumentar uma língua na base de duas tecnologias, que são hoje os pilares de nosso saber metalinguístico: a gramática e o dicionário. Os instrumentos lingüísticos são objeto de conhecimento determinados sócio-historicamente que participam da constituição dos sujeitos, da sociedade e da história.