logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Aquisição de vogais átonas por falantes de inglês como L2
Autor(es): Carina Silva Fragozo. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Aquisio de L2, Percepo, Vogais
Resumo

Muitos modelos teóricos defendem que os problemas de pronúncia na aquisição dos sons da L2 que não ocorrem na L1 são resultado de um processamento dos sons da L2 como se fossem pertencentes à L1. Em outras palavras, a aquisição dos contrastes fonológicos não é possível quando o aprendiz não percebe as diferenças no input que recebe da L2. Por isso, o estudo da percepção da fala traz uma grande contribuição para a compreensão do processo de aquisição de línguas estrangeiras. A produção de vogais átonas por falantes de inglês como L2 já foi investigada em diversos trabalhos, mas a percepção dessas vogais tem sido muito pouco explorada. O objetivo deste trabalho é, portanto, investigar a percepção de vogais átonas por aprendizes brasileiros de inglês como L2. Como palavras funcionais formam uma classe fechada, nossa hipótese é que os informantes prestam menos atenção à fonologia deste tipo de palavra do que às palavras de conteúdo (que, por serem classe aberta, exigem que os informantes prestem mais atenção ao que está sendo dito). Assim, uma falante nativa de inglês americano (N1) produziu pares de palavras de conteúdo e de preposições duas vezes: uma vez com o schwa (vogal átona mais recorrente na língua) e outra vez com a vogal plena correspondente. Os informantes deveriam dizer qual era a "melhor" pronúncia do inglês. Foi conduzida inicialmente uma análise da duração e da qualidade das vogais produzidas por N1, que são os principais correlatos para a identificação das vogais. Constatou-se que, apesar de a qualidade das vogais produzidas como reduzidas não estar necessariamente aproximada ao schwa padrão, a duração dessas vogais foi inferior à duração das vogais plenas. Os resultados também mostram que, embora haja um valor médio aproximado para os formantes do schwa produzido por falantes nativos do inglês, a vogal pode apresentar diferentes valores que variam conforme o contexto prosódico e a vogal subjacente. Os resultados referentes ao teste de percepção mostram que os participantes tiveram mais facilidade para identificar a produção correta nas palavras de conteúdo do que nas preposições e que a diferença de duração entre a versão reduzida e a versão plena não foi relevante para a classificação das palavras de conteúdo, mas foi significativa na classificação de algumas palavras funcionais.