logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A LEITURA NO CONTEXTO DIGITAL
Autor(es): LUDMILA FERNANDA DOMINGUES PEREIRA. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 29/02/2024
Palavra-chave LEITURA, DISCURSOS, CONTEXTO DIGITAL
Resumo A presente abordagem tem como objetivo apresentar uma discussão teórica sobre a noção de leitura na perspectiva discursiva e no contexto digital. Primeiro, porque entendemos ser esse o cerne de nossa pesquisa de Mestrado, que se encontra em andamento; segundo, porque consideramos que a apropriação teórica, conjugada à discussão, é altamente relevante quando se pretende empreender uma investigação de cunho científico. Com base nos pressupostos teóricos da análise de discurso de linha francesa, focaremos a concepção discursiva de leitura, após revisitarmos outras concepções – como, por exemplo, a estruturalista, a cognitivista e a interacionista. A concepção de leitura denominada estruturalista tem como grande constitutivo o processo de decodificação e aquele que não é capaz de decodificar um texto, não é considerado um leitor. Estudos sucessores à essa visão formularam a concepção cognitivista, que configura em segundo plano o texto, pois admite o leitor como aquele que é capaz de acionar esquemas capazes de conduzi-lo aos sentidos textuais. A participação do leitor cresce na perspectiva interacionista, pois admite a tríade autor-leitor-texto, sendo a relevância de cada elemento respectiva à ordem em que foram apresentados. Como podemos observar, essas concepções de leitura se diferem especialmente no que diz respeito ao papel e/ou ao grau de participação do leitor na formulação de sentidos, o que se intensifica na concepção discursiva da leitura, a qual considera o leitor como aquele que produz sentidos em determinado momento históricossocial. Diante do fato de que os discursos que circulam socialmente sobre a noção de leitura nos impõem alguns questionamentos, assim como também permeia o imaginário de docentes atuantes, docentes em formação, acadêmicos e/ou leigos – levando-os a hipóteses como “Leitura é um tipo de conhecimento”, “É busca de informações”, “É um meio de interação”, etc –, pretendemos em nossa pesquisa investigar os discursos constitutivos dos posicionamentos dos sujeitos-professores em formação sobre a concepção de leitura.

 

Palavras-chave: leitura; discursos; contexto digital.