logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Divergências em uma tradição gramatical: o gênero dos nomes nas gramáticas do português do século XVI ao XVIII
Autor(es): Maria Mercedes Saraiva Hackerott. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave Historiografia Lingustica, Gramtica da lngua portuguesa, gnero nominal
Resumo

Nos séculos XVI, XVII e XVIII, as gramáticas do português apresentavam diferentes descrições e classificações no tratamento do gênero dos nomes. A divergência incidia sobre o critério adotado para identificar esta categoria nominal, podendo ser: (a) de natureza formal, com a indicação do gênero na terminação do nome; (b) de natureza significativa com a distinção do gênero marcada pela diferença entre o macho e a fêmea; (c) de natureza relacional com a determinação do gênero do nome pelo artigo que o antecede ou com a acomodação entre o gênero do substantivo e do adjetivo que o especifica. Na medida em que o gramático adotasse um ou mais destes critérios, oscilavam as classificações que admitiam de dois até cinco tipos de gênero nominal entre eles: masculino, feminino, neutro, comum, comum de dois, comum de três, indeterminado e epiceno.
Para explicar tais divergências expressas em gramáticas de uma mesma tradição, é necessário analisar o contexto de produção (Koerner 1986) que permitiu a cada gramático ter uma maior ou menor adesão às teorias em voga na época.   Mostrar que dentro de uma mesma tradição gramatical há descontinuidades e que elas são fruto de escolhas feitas por cada gramático é o objetivo desta comunicação que segue as premissas da Historiografia Linguística.
As obras gramaticais estudadas neste trabalho são:   Grammatica de lingoagem portuguesa (1536) de Fernão de Oliveira; Grammatica da lingua portuguesa (1540) de João de Barros;   Methodo grammatical para todas as linguas (1619) de Amaro de Roboredo;   Ars grammaticae pro lingua lusitana discenda latino idiomate proponitur (1672) de José Bento Pereira; Regras da lingua portugueza, espelho da lingua latina, ou disposiçaõ para facilitar o ensino da lingua latina pelas regras da portugueza (1721) de Jerônimo Contador de Argote; Arte da grammatica da lingua portugueza (1770) de António José dos Reis Lobato; e   Rudimentos da Grammatica Portugueza (1789) de Pedro José da Fonseca.