logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Três línguas e um cenário: conflitos linguísticos e identitários em uma escola paraguaia
Autor(es): Marlene Niehues Gasparin . In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Multilingusmo, Escola, Identidades
Resumo

RESUMO: Dentro das novas perspectivas de estudos sobre diversidade linguística e cultural a partir do contexto de globalização e das novas condições de deslocamentos, torna-se necessário pensar dentro do foco da superdiversidade de maneira a compreender as atividades sociais mais complexas. Em vista da grande preocupação que existe sobre os conceitos e trabalhos voltados para os estudos linguísticos e interculturais, neste trabalho o olhar volta-se para um cenário escolar no Paraguai, que é oficialmente bilíngue (espanhol/guarani), onde se encontra também a língua portuguesa. No entanto, esta investigação dá um enfoque aos temas que envolvem as questões dos encontros e conflitos de línguas, culturas e identidades, é mais uma reflexão acerca dos desafios que ocorrem mediante encontros e desencontros entre uma cultura praticamente oral em guarani e práticas letradas em espanhol, o que significam conflitos culturais, linguísticos e sociais, marcados fortemente por uma ideologia letrada escolar. A escola em questão configura-se como uma instituição bilíngue que apresenta em seu currículo reconhecer e trabalhar com as duas línguas oficiais do país, e reconstruir assim, uma ideia de identidade nacional, portanto não há reconhecimento de outras línguas que estão veiculadas no entorno, como neste caso, a língua portuguesa utilizada pelos alunos “brasiguaios”. Apesar de haver uma grande diversidade cultural e linguística, na prática escolar os dados evidenciam fortes conflitos identitários entre os alunos e professores. Os dados analisados foram registrados por meio de observação participante, gravação em áudio de aula e análise de entrevista com alunos, tanto falantes da língua portuguesa, como também, os alunos e professores paraguaios desse mesmo contexto escolar. Para a base e desencadeamento desta reflexão tomam-se como fontes teóricas as contribuições de Blommaert e Rampton (2011) que abordam a questão de língua e superdiveridade; Pires  Santos e Cavalcanti (2009) que trazem as reflexões sobre as identidades híbridas em contexto fronteiriço, assim como Hall (2000) que discute os conceitos de identidades; para as configurações das culturas e culturas híbridas tomam-se por base os aportes apresentados por Canclini (2009-2011), e Souza (2007) que traz uma reflexão a respeito dos conceitos de Bhabha sobre hibridismo cultural.

Palavras-chave: Multilinguísmo. Escola. Identidades