logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Reflexões sobre a práxis fonoaudiológica
Autor(es): Ana Paula Vila Labigalini. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave Neurolingustica Discursiva, Fonoaudiologia, Afasia
Resumo

A presente proposta tem como objetivo refletir sobre a formação do fonoaudiólogo no Brasil e a sua repercussão na atuação clínica desse profissional na área de linguagem. Será particularizada nessa reflexão a prática clínica fonoaudiológica com base na formação  tradicional,  associada ao saber médico, e aquela com base nas teorias que privilegiam o aspecto  discursivo  da linguagem, que se aproxima da Linguística, nesse caso, pelo saber da Neurolinguística Discursiva.

 Conta para isso a apresentação de dados de linguagem, oriundos da avaliação e acompanhamento longitudinal de um sujeito afásico submetido às terapias fonoaudiológicas em ambas as abordagens, à saber: o primeiro tratamento fonoaudiológico foi realizado em consultório particular e o segundo, de abordagem discursiva, realizou-se na Unicesumar - Centro Universitário Cesumar na cidade de Maringá no estado do Paraná. Faz parte ainda do conjunto de dados analisados, o depoimento do referido paciente sobre os dois diferentes tipos de terapias a que se submeteu.

 O atendimento do paciente, bem como, a escrita desse acompanhamento fonoaudiológico longitudinal acontece sob o aporte teórico da Neurolinguística Discursiva (ND), desenvolvida no Instituto de estudos da Linguagem/UNICAMP, cujo  arcabouço teórico envolve, por um lado, os estudos realizados por Freud, Vygotsky e Luria e, por outro, os estudos da Linguística Moderna realizados na área das Teorias enunciativo-discursivas.  Como conclusão, esta pesquisa ilumina a relevância do fato de que as diferentes atuações clínicas fonoaudiológicas incidem nas possibilidades de recuperação do sujeito acompanhado, uma vez que na abordagem discursiva, ao contrário da tradicional, entra em jogo a heterogeneidade do fenômeno afásico e as contribuições de um processo terapêutico que não exclui o sujeito. Repensar a relação entre a Fonoaudiologia e o modelo médico, assim como a relação entre a Fonoaudiologia e o modelo da Neurolinguística Discursiva, pode significar para a Fonoaudiologia a possibilidade de (re)criar seu lugar de ação.