logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Identidades étnico-linguísticas e práticas de letramentos em comunidades bi/multilíngues de descendentes de poloneses no Paraná
Autor(es): Bernardete Ryba. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave identidades tnico-lingusticas, prticas de letramentos, comunidades bi/multilngues no Paran
Resumo

No Brasil, um país multilíngue (CAVALCANTI, 1999; BAGNO e RANGEL, 2005), há, além da língua portuguesa e da LIBRAS, cerca de 200 línguas diferentes - aproximadamente 170 indígenas e as demais trazidas por imigrantes. Essas línguas minoritárias (DUBOIS, 2007) muitas vezes são "apagadas", pois seus falantes percebem que elas não são valorizadas/prestigiadas no meio social escolhido para viver. É esse desprestígio que acontece no tocante à língua polonesa no Brasil. Dos imigrantes poloneses, cujo país à época da imigração era dominado politicamente por três potências: Prússia, Áustria e Rússia, 40% fixaram-se no Paraná (WACHOWICZ, 1981). O governo brasileiro incentivou a imigração de 1890 até o advento da Primeira Guerra Mundial para sanar a problemática da falta de mão de obra agrária, principalmente nas fazendas de café do país, ocasionada pela abolição da escravidão africana (WACHOWICZ, 1970). A ligação com a agricultura, geralmente de subsistência, fez com que os imigrantes se fixassem nos arredores de Curitiba e em cidades menores no interior do Paraná. A criação de colônias e a ausência de leis que propiciassem condições mínimas para o acesso à cultura brasileira facilitaram a conservação da identidade étnico-linguística de origem (WACHOWICZ, 1981), especialmente com relaçãoàs práticas de letramentos religiosa e escolar. Baseada em alguns estudos sobre multilinguismo: Cavalcanti (2007), Blommaert (2010), Martin-Jones (2012); sobre letramentos: Street (1984), Signorini (2001; 2008), Rojo (2009); sobre identidades: Woodward (2009), Hall (2009), Silva (2009) e sobre ideologias linguísticas: Woolard (1994; 1998), Blommaert (2006) e Kroskrity (2000; 2004), meu objetivo nesta comunicação é discutir as construções de identidades étnico-linguísticas e as práticas de letramentos em comunidades bi/multilíngues de descendentes de poloneses no Paraná - os contextos sociolinguísticos representativos para esta pesquisa qualitativa em andamento  são as localidades de Água Branca (município de São Mateus do Sul) e Santana ( municío de Cruz Machado), ambas situadas no sul paranaense.