logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Ensino de Ciências com auxílio de Blogs: uma perspectiva sociossemiótica
Autor(es): Margarethe Steinberger Elias. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Ensino, Cincias, Blogs
Resumo

Este trabalho faz parte de um projeto mais amplo cujo objetivo é investigar aspectos da relação entre multimodalidade sociossemiótica e novas tecnologias presentes em ambientes digitalizados que tenham como foco o Ensino de Ciências.  O quadro teórico-metodológico de referência adota a perspectiva de que a aprendizagem da ciência, tanto através de buscas na Internet, como mediante redação e leitura de textos científicos impressos é baseada em atividades colaborativas voltadas à produção de sentido, tal como pensado por Kress (2008). Em conhecido estudo sobre escrita em textos multimodais, no entanto, o autor aponta indícios de que os modos de produção de sentido em ambientes digitalizados desencadearam um processo de “mudança epistemológica”. Assim, este trabalho busca caminhos para responder à questão de como recursos multimodais sujeitos a tratamento digitalizado podem causar impacto sobre o design, a produção e, principalmente sobre a produção de sentido e a interpretação de textos.   A hipótese apresentada nesta fase da pesquisa é de que este impacto poderá ser avaliado através do estudo comparado de textura intersemiótica tomando uma base lexicográfica (em um domínio de saber bem delimitado) obtida a partir de amostras de dois conjuntos distintos – excertos de textos didático-científicos coletados em livros-texto digitalizados e excertos de textos didático-científicos coletados em postagens de blogs colhidos na Web. Dados extraídos destes dois corpora multi-semióticos serão analisados (limitados, cada um, a três textos, suas respectivas imagens e outros recursos gráficos não-textuais) para permitir uma verificação preliminar da hipótese. Os resultados esperados deverão ser capazes de expressar diferenças e semelhanças quanto ao impacto do uso de recursos multimodais (e de seus modos de interatividade, tais como, por exemplo, paralelismo entre recursos textuais e não-textuais) na geração de opções de interpretação textual nos dois gêneros estudados.  Também deverão abrir para a possibilidade de especular sobre algoritmos para a conversão automática entre textos dos dois grupos. As eventuais diferenças com relação ao impacto dos recursos multimodais, nesta fase da pesquisa, serão tratadas como motivação para um estudo posterior e mais aprofundado sobre o aumento do potencial de aprendizagem. Esse enfoque colaborativo levaria também em conta variáveis associadas ao desempenho dos leitores no cálculo das opções interpretativas disponibilizadas nos dois casos e seria um passo necessário para viabilizar a aprendizagem através da geração artificial de um “social meaning”.