logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A expressão do sujeito pronominal em cartas de Vicente Caetano nas décadas de 1950 e 1970
Autor(es): Caroliny Batista Massariol. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave Sociolingustica Variacionista, Expresso do Sujeito Pronominal, Cartas Pessoais
Resumo

A expressão do sujeito pronominal tem sofrido modificação no português brasileiro (PB): de frequentemente ausente, passa a ser expresso. Duarte (1993) indica que o PB deixa de ter a pro­priedade pro-drop, isto é, passa a necessitar de presença de pronomes para expressão do sujeito. Paredes da Silva (2007) mostra que tal mudança não ocorre do mesmo modo na fala e na escrita, havendo, também, diferenças em função dos gêneros discursivos. Em nossa pesquisa, baseada na Teoria da Variação e Mudança Linguística, de William Labov (2008 [1972], 1994), abordamos o fenômeno por um viés de tipo painel, cujo foco é a análise das mudanças linguísticas ocorridas individualmente, mas que têm reflexo na comunidade. Utilizamos o programa Goldvarb X (Sankoff, Tagliamonte, Smith, 2012) versão para Windows do pacote VARBRUL, que nos mostrou a frequência dos dados, valores percentuais e peso relativo para análise dos dados. Analisamos a expressão do pronome sujeito em 65 cartas manuscritas, de cunho pessoal, que Vicente Caetano enviava para amigos e familiares, com um total de 776 dados relevantes. As cartas analisadas fazem parte do acervo pessoal encontrado no Arquivo Público do Espírito Santo, escritas nas décadas de 1950 e 1970. Vale destacar que Vicente Caetano nasceu em 1889, em São José do Calçado/ES, e morreu em 1977, na cidade de Vitória. Fez parte do meio político do Espírito Santo, tendo sido prefeito de Alegre e São Mateus. Em consonância com estudos anteriores sobre o fenômeno, nossos resultados apontam que há   aumento do uso de pronomes sujeitos expressos na escrita de Vicente Caetano: em 1950, havia 13,9% (91/653) de sujeitos expressos, ao passo que, em 1970, esse índice sobe para 28,9% (28/97). Trata-se de uma variável estatisticamente significativa, com peso relativo de 0,480 associado à década de 50 e 0,635 associado à década de 70. Assim, o preenchimento da posição de sujeito é uma tendência indubitável no PB, revelada também em textos escritos de uma só pessoa.

Referências

DUARTE, Maria Eugênia L. A perda do princípio “evite pronome” no português brasileiro. Campinas, Universidade de Campinas, Tese de Doutorado, 1995.

LABOV, William. Padrões sociolinguísticos. São Paulo, Parábola, 2008 [1972].

PAREDES SILVA, V.L. Cartas cariocas: a variação do sujeito na escrita informal. 1998. Rio de Janeiro,  UFRJ, Tese de Doutorado, 1998.

Sankoff, David, Tagliamonte, Sali A. & Smith, Elen. Goldvarb Lion - A multivariate analysis application. Toronto: Department of Linguistics; Ottawa: Department of Mathematics. 2012. Disponível em: http://individual.utoronto.ca/tagliamonte/goldvarb.htm.