logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A CONSTRUÇÃO DOS EFEITOS DE PODER NA PRODUÇÃO DO DISCURSO NO FILME “O DOADOR DE MEMÓRIAS”.
Autor(es): Clia Tamara Colho. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Multimodalidade, Dispositivos de poder, Semitica Social
Resumo

O surgimento do cinema colorido e sonoro repercute no cotidiano do indivíduo que por meio das personagens do texto multimodal reconhece como verdade os hábitos, os modismos, os conflitos e o discurso dos arquétipos sociais identificáveis em sua memória coletiva. Dessa forma, a construção do sentido no texto fílmico apoia-se na representação da vida por meio da sua fusão com as distintas “vozes sociais” expressas pelo cinema que nos direcionam a considerar a linguagem, não somente, como meio para representar o mundo a seu redor, mas como mecanismo de interação com o “outro”, que garante a reinterpretação daquilo que se vê e ouve. Dessa maneira, o presente artigo possui o objetivo de analisar a construção dos dispositivos de poder no que se refere à fabricação dos sentidos no filme ”O doador de memórias” pela utilização das seguintes perspectivas: 1) Foucaultiana edificada por uma base arqueológica, na medida em que baliza-se pela noção de que o sujeito que produz o discurso, tenta libertar-se de uma história global, a qual abarcaria uma memória coletiva, mas que é subjulgada pelos mecanismos de dispersão (escolha) que o sujeito estabelece dentro de um enquadramento de verdade social; bem como, a utilização de uma linha genealógica, que permite reconhecer o espaço social como um conjunto de práticas discursivas, as quais são regidas pelas relações de poder que garantem que a identidade linguístico-discursiva do sujeito seja perpassada por facetas objetivas (homem objeto) versus facetas subjetivas (identidade atribuída por ele próprio e pelos outros); 2) Necessidade da utilização de uma gramática do visual para análise eficiente de gêneros multimodais, a fim de contribuir para a disseminação do enfoque de que dentro da semiótica social o sentido abrange questões decorrentes da verificação do hibridismo semiótico em textos que utilizam mais de um modo de representação da realidade em um único ato comunicativo. Para tanto, consideramos a língua como atividade social, histórica e cognitiva desenvolvida de acordo com as práticas socioculturais materializadas segundo normas socialmente constituídas. Essa mudança do foco – do código para as práticas discursivas multimodais - transfere o centro da atenção para o uso da língua feita em textos de diferentes gêneros, os quais, assim, como o gênero fílmico nos permite refletir sobre a presença de um elemento icônico na linguagem verbal e a presença de um elemento linguístico na linguagem imagética.