logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A RELAÇÃO DE O GLOBO COM O REGIME MILITAR BRASILEIRO - DA ADESÃO AO ARREPENDIMENTO: UMA ANÁLISE POR MEIO DA LSF
Autor(es): Flvia Ferreira da Silva Rocha. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Sistema de Transitividade, Ditadura militar brasileira, Jornal O Globo
Resumo

A Ditadura Militar brasileira implantada em março de 1964 ainda é uma fase obscura da história política do Brasil. No entanto, contou com grande apoio dos jornais da época. O jornal O Globo é um desses veículos. Hoje, 50 anos depois, este jornal declara ter sido um engano o apoio por ele dado ao Regime. Dessa forma, o presente trabalho investiga comparativamente dois editoriais veiculados pelo jornal O Globo. O primeiro intitulado “Ressurge a Democracia” publicado em 02 de abril de 1964, quando à primeira hora, O Globo manifestou explícito apoio ao golpe de Estado e o segundo, publicado em 31 de agosto de 2013, às vésperas de a ditadura completar 50 anos, e sob a influência das inéditas manifestações populares realizadas no Brasil em junho, O Globo decidiu fazer mea culpa, considerando um erro o apoio dado ao golpe militar, tornando público este posicionamento por meio do editorial “1964”. Interessa-nos saber qual a representação que o jornal O Globo faz do golpe militar brasileiro em 1964, quando o apoiou e em 2013, quando considerou ter sido um erro o apoio dado aos militares, buscando identificar qual a contribuição do Sistema de Transitividade na construção de sentido de cada um dos dois editoriais analisados, conforme os pressupostos teóricos da Linguística Sistêmico-Funcional. Serviu-nos de embasamento os estudos desenvolvidos por Halliday (1985); Halliday & Matthiessen (2004); Eggins (1994, 1997); Bloor e Bloor (1995) entre outros. No que tange à metodologia, fizemos, no primeiro momento, a identificação dos processos presentes em cada editorial, observamos, em seguida, a partir dos dados, quais os sentidos produzidos pelos processos. Os resultados nos sugerem que a revisão do apoio de O Globo à ditadura se trata de um discurso a contragosto. Parece que o jornal, a partir das escolhas feitas, não assume o arrependimento, apesar de anunciá-lo.