logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: ESTUDO SOBRE O GÊNERO (CLASSES DE NOME) EM WAPIXANA (ARUÁK)
Autor(es): Manoel Gomes dos Santos. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Wapixana, Classificao nominal, Gnero
Resumo

O propósito deste trabalho é investigar, numa perspectiva tipológico-funcional, a categoria gramatical de gênero (ou classes de nome) no Wapixana (Aruák), língua falada no estado de Roraima e na República Cooperativista da Guiana pelo povo indígena Wapixana (FARAGE, 1997; RODRIGUES, 2013). Conforme Dixon (1986), classes de nome (ou gênero) constituem um sistema obrigatoriamente gramatical, que agrupa todos os nomes de uma língua em um pequeno número de classes (normalmente, de duas a algo em torno de vinte), de forma que, em muitas línguas, cada nome pertence a exatamente uma classe. Nesse sistema gramatical fechado, qualquer membro pode ser especificado como complemento de outros membros do sistema. Quanto à maneira como é marcada, a classe de nome, se marcada por afixo, este nunca se restringe aos limites da palavra; mas, em obediência a regras de concordância com o núcleo nominal, aplica-se a outros constituintes do sintagma (demonstrativos, numerais, adjetivos) ou da sentença, onde pode ser marcado no verbo, codificando certas funções sintáticas, o que implica a possibilidade de fusão da classe de nome (ou gênero) com outras categorias gramaticais, como a categoria de caso, por exemplo. Considerando que o sistema de classes de nome seja um sistema morfológico obrigatório, em que cada termo deve selecionar uma classe apropriada no sistema, a variação de uso por parte dos falantes é relativamente pequena, não havendo variações de registro. Seguindo a terminologia de Corbett (1991), Santos (2006) considera a atribuição de gênero em Wapixana como marcada abertamente e estabelecendo uma oposição entre masculino e feminino por meio de afixos, o que resulta em dois paradigmas distintos: um aplicado a nomes inalienáveis que fazem referência a graus de parentesco e outro a nomes alienáveis que fazem referência a entidades com o traço [+ animado]. Considerando que esse trabalho constitui um ponto de partida para um estudo mais detalhado do gênero nessa língua, nele há lacunas no estudo dessa categoria, especialmente, com respeito à atribuição de gênero a nomes que fazem referência a entidades com o traço [- animado]. É, pois, com o intuito de suprir essas lacunas que se insere a presente pesquisa.