logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Letramento Racial Crítico de Professores de Língua Inglesa através de Narrativas Autobiográficas: Uma possibilidade de práticas antirracistas.
Autor(es): Aparecida de Jesus Ferreira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave letramento crtico, antirracismo, narrativas de professoras de lngua inglesa
Resumo

Nesta apresentação trago os resultados de uma pesquisa de pós-doutorado realizada no King’s College London (2014/2015), na qual me propus entender como professores de língua inglesa no ambiente universitário tiveram acesso ao letramento racial crítico durante o seu processo de formação na graduação ou na formação continuada, seja ela pós-graduação ou cursos de curta duração. Entender como os professores de língua inglesa passaram pelo processo de letramento racial crítico em seus cursos de formação de professores possibilita entender suas experiências vividas, o impacto em suas identidades profissionais e o preparo para atender as políticas educacionais, linguísticas e a prática do antirracismo no que se refere à inclusão de discussões que considerem as identidades sociais de raça no currículo. Os referenciais teóricos utilizados foram da pesquisa narrativa na linguística aplicada (BARKHUIZEN, BENSON & CHIK, 2014), letramento racial crítico (SKERRETT, 2011; MOSLEY, 2010) e identidades sociais de raça (KUBOTA & LIN, 2009). Para análise das narrativas foi considerado a análise crítica do discurso (van Dijk, 1993; Fairclough, 1995) . Nesta apresentação respondo as perguntas: Quais foram as experiências de letramento racial crítico que os professores tiveram na universidade; no curso de graduação e durante o curso de pós-graduação e em cursos de curta duração.  A metodologia utilizada foi a geração de narrativas autobiográficas escritas dos professores que fizerem a disciplina que ministro no mestrado em Linguagem, Identidade e Subjetividade, na UEPG/PR, nos anos de 2011, 2012 e 2013. As narrativas autobiográficas foram produzidas como parte das atividades da disciplina no momento em que discuto sobre identidade profissional e identidades sociais de raça em sala de aula. Os resultados da pesquisa demonstram que as experiências informadas nas narrativas trazem as reflexões de como tratar das questões de raça e racismo dentro do contexto de sala de aula, bem como possibilitaram refletir sobre as experiências vividas e também rever questões que pareciam não ter sido pensadas pelos professores anteriormente.