logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Memória e atualidade acerca da família e do lugar de pai em “O menino do pijama listrado”
Autor(es): Fabiana Cristine Antoniucci de Lima. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 25/02/2024
Palavra-chave Discurso, Memria, Famlia
Resumo

Este trabalho apresenta resultados parciais do projeto de Iniciação Científica (IC) que está sendo desenvolvido neste ano de 2015 e tem como objetivo analisar como a família é representada no filme “O menino do pijama listrado”, apontando para a repetição do mesmo, por meio dos processos parafrásticos ou rompendo com o já-estabelecido, encaminhando para a polissemia. Também buscaremos verificar as memórias que ressoam, no discurso, sobre aquele que ocupa a posição de pai, isto é, que imaginário se constitui em torno desse sujeito no filme e o entrecruzamento de duas formações discursivas, aquela em que se inscreve o opressor e a outra em que se inscreve o oprimido. Composto por imagens, sons, palavras, músicas e corpos, o filme constitui um texto, que demanda sentidos e se abre para diferentes possibilidades de análise, uma vez que a incompletude é constitutiva da perspectiva teórica na qual nos inscrevemos.  A materialidade em questão é uma adaptação do livro de mesmo nome, escrito por Jhon Boyne, que tem como cenário a segunda Guerra Mundial e foco principal a amizade de dois garotos, Bruno, filho de um comandante nazista e Shmuel, filho de um judeu, ambos com oito anos de idade. Ao longo da trama, percebemos que os garotos têm relações diferentes com suas famílias, especialmente com o sujeito-pai. Inicialmente faremos recortes que constituirão o corpus do trabalho, assim como a transcrição das sequências discursivas (SDs) que significam o lugar da família e do pai na materialidade em questão. Serão analisadas as redes de memória que se estabelecem em torno delas, tomando por base o referencial teórico da Análise de Discurso discutido por Michel Pêcheux e Eni Orlandi. Portanto, esperamos contribuir com estudos acerca do discurso, e identificar quais são as memórias que ecoam em torno da questão “família” e do sujeito-pai na materialidade de análise.