logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Processos de categorização e recategorização referencial em Redações Científicas
Autor(es): Marcela de Almeida Moschem. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Categorizao Referencial, Recategorizao Referencial, Redao Cientfica
Resumo

O objetivo deste trabalho é propor uma discussão acerca de processos referenciais em redações científicas (curso de extensão: Redação Científica, IEL: UNICAMP), elaboradas por meio de uma prática de linguagem específica: a atividade de resumir textos a partir da leitura prévia de um texto-fonte específico. O intuito é investigar de que forma a referenciação, bem como a progressão referencial, que consistem na construção e reconstrução de objetos de discurso se processam na produção de sentidos desses textos científicos circunscritos ao discurso acadêmico. Para essa abordagem, parte-se do pressuposto de que a referenciação é uma atividade discursiva (Koch, 1999, Koch & Marcuschi, 2002).

Pretende-se investigar, de acordo com o referencial teórico da Linguística Textual, como ocorre a categorização e recategorização dos objetos de discurso dos resumos com base na leitura do texto-fonte e, por sua vez, em que medida alguns problemas dessa natureza acarretam em complicações no processo da manutenção da identidade dos referentes textuais.

De acordo com Koch (2009), essa manutenção ocorre por meio de um processo de ativação e reativação de referentes na progressão referencial, em que elementos textuais já existentes podem ser constantemente modificados ou expandidos. Dessa forma, pode-se depreender que a complexa atividade de produção textual envolve a constante categorização e recategorização dos referentes e esse processo não ocorre de forma linear, pois a identidade referencial pode ser ativada, reativada, de forma retrospectiva, mantendo-se sempre na memória discursiva de curto prazo. Além disso, pelos processos de recategorização, é mantida uma continuidade referencial no texto, embora essa relação não tenha que ser necessariamente de identidade material (co-referencial), pois há casos em que a remissão referencial ocorre numa relação de associação ancorada em elementos do co-texto e não, exatamente, materializados em expressões linguísticas, mas inferíveis de um contexto semântico e ou conceitual, Marcuschi (2012).

Trata-se, portanto, de trabalhar com questões de processos referenciais (categorização e recategorização) como um dos fenômenos constituintes do processamento textual e concernentes ao ensino e aprendizagem de um gênero constituinte da esfera acadêmica.   Assim, o intuito é trabalhar com esses textos (resumos) de forma pormenorizada, para investigar em que medida as dificuldades apresentadas na categorização e recategorização referenciais acarretam em problemas relacionados à manutenção da identidade dos referentes textuais, levantando e fazendo uma tipologia desses problemas, com a finalidade de, a partir de uma sistematização de questões levantadas, propor atividades de reflexão.