logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS ORIENTAÇÕES OFICIAIS DA UNIVERSIDADE: INCIDÊNCIAS NA CADEIA ENUNCIATIVA DA ESFERA UNIVERSITÁRIA
Autor(es): Marlia Curado Valsechi. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 01/03/2024
Palavra-chave estgio supervisionado, vozes sociais, orientaes oficiais da universidade
Resumo

Nessa comunicação, apresentamos resultados parciais de uma pesquisa de doutorado em andamento, que tem como objeto o estágio curricular supervisionado de um curso de Licenciatura em Letras noturno de uma universidade pública paulista. A pesquisa segue a perspectiva metodológica qualitativo-interpretativista, de cunho etnográfico, que busca compreender o fenômeno sob estudo da ótica dos sujeitos participantes de modo a dar visibilidade a sua voz. Tal postura alinha-se com uma perspectiva crítica da Linguística Aplicada (LA), que pauta por uma agenda de pesquisa ética, visando fortalecer grupos sociais em situação de desprestígio na sociedade (no caso, professores em formação: estagiários), considerada a dimensão da relevância social da pesquisa. Com o objetivo geral de compreender como se dá a inserção do estagiário nas práticas de letramento experienciadas durante o estágio do curso de Letras da instituição universitária, a pesquisa fundamenta-se na abordagem dialógica da linguagem, do Círculo de Bakhtin, e na perspectiva dos estudos de letramento, a partir da qual se compreende estágio como uma prática de letramento situada no entrelugar da formação acadêmica e formação profissional docente (REICHMANN; KLEIMAN, 2012). Para os propósitos desta comunicação, apresentamos uma análise discursiva de documentos oficiais da universidade que nos permite atingir um dos objetivos específicos da pesquisa, o de analisar como a universidade concebe e planeja o estágio supervisionado na formação do professor de língua portuguesa. A análise discursiva dos dados nos mostra, por um lado, como as orientações oficiais da universidade sobre o estágio supervisionado e sobre o trabalho do professor de estágio incidem sobre a cadeia enunciativa e fazem emergir vozes sociais mobilizadas em discursos produzidos pelos diferentes sujeitos da universidade envolvidos com o estágio (como o do próprio estagiário, em outro recorte de dados). Por outro, nos possibilita compreender o embate das forças centrípetas e centrífugas da vida verbo-ideológica (BAKHTIN [1934-35/1975], 1988) nos enunciados que constituem essa cadeia enunciativa. (Apoio: CAPES).