logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: UMA LEITURA DE FOTOGRAFIAS DO ROSTO DE DILMA ROUSSEFF
Autor(es): Sidnay Fernandes dos Santos. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave Anlise do Discurso, Fotografia, Dilma Rousseff
Resumo

Este estudo apresenta uma análise discursiva do percurso de circulação da fotografia 3x4 do rosto de Dilma Rousseff que consta numa ficha criminal da Polícia do Estado de São Paulo – Departamento de Ordem Política e Social / DOPS. Como corpus de análise, selecionamos textos publicados em revistas e jornais impressos e online que circularam no Brasil durante as campanhas eleitorais de 2010 e de 2014 que citam a referida fotografia. A pesquisa está embasada no quadro teórico-metodológico da Análise do Discurso proposta por Dominique Maingueneau (1984; 2007; 2008; 2010; 2014). Recorremos ainda a uma abordagem antropológica acerca da história do rosto, proposta por Courtine & Haroche (1988) e a uma discussão teórica acerca da fotografia e do fotojornalismo a partir dos estudos de Barthes (1984), Buitoni (2011), Kossoy (2007; 2009), Flusser (2011), Machado (1984), Sontag (2004). Essa proposta tem como objetivo primeiro não só compreender como os textos circulam, mas como as práticas linguageiras, na esfera da atividade jornalística, retomam, transformam e reformulam já-ditos, cujos sentidos podem adquirir grandes potencialidades enunciativas. Maingueneau não se preocupa apenas com a produção de sentidos, mas também com a sua circulação. Desde Genèses du discours (1984), quando traz as práticas discursivas e não apenas o discurso como objeto de estudo, destaca que o modo pelo qual o texto é produzido e pelo qual é consumido estão ligados.  Para ele, “[a] própria rede institucional desenha uma rede de difusão, as características de um público, indissociáveis do estatuto semântico que o discurso se atribui” (MAINGUENEAU, 2007, p. 140-1). O modo de consumo dos textos que interessa à Análise do Discurso está visível na própria materialidade discursiva, diz respeito à população enunciativa e trata do tipo de veiculação que o próprio discurso institui por meio de seu universo semântico. Considerando ainda o grau de contextualização das fotografias de impressa (jornalísticas e ilustrações), defendemos que a imagem fotográfica do rosto “fala” conforme o percurso interpretativo proposto por uma dada instituição midiática.