logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Análise do efeito de frequência em verbos irregulares presentes em livros didáticos de inglês
Autor(es): Gilberto Pereira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave frequncia, verbos irregulares, materiais didticos
Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar se a seleção de verbos irregulares presentes em livros didáticos de inglês no Brasil. Este estudo baseia-se no conceito de frequência, tendo como fundamentação teórica o modelo de redes, um modelo multirrepresentacional relacionado à área de linguística cognitiva, que entende que a experiência fundamenta o léxico e a gramática. Nesse modelo teórico, a frequência, de type e de token, influencia diretamente na organização mental do léxico, de modo que itens acessados mais frequentemente apresentam maior força lexical. (BYBEE, 2001). “A frequência de tipo refere-se à frequência de um padrão, por exemplo, do sufixo ‘ed’ presente em wanted e liked . A frequência de token refere-se à frequência de ocorrência de uma unidade, geralmente, uma palavra, por exemplo, ‘broke’ ” (BYBEE, 2001). De acordo com esse modelo, verbos irregulares frequentes apresentam maior força lexical e, portanto, são mais facilmente recuperados do léxico do que verbos irregulares infrequentes. Verbos irregulares altamente frequentes podem adquirir o que Bybee (2001) denomina de independência lexical . Portanto, é razoável analisar se os livros didáticos refletem os pressupostos desse modelo. No que diz respeito à metodologia de pesquisa, foram analisados cinco livros didáticos, sendo três livros de uma coleção aprovada pelo PNLD utilizados em escolas públicas regulares e dois livros utilizados em escolas de idiomas. Primeiramente, coletou-se verbos irregulares presentes nas unidades que introduzem o passado simples do inglês; a escolha dessas unidades do livro se fundamenta na expectativa de que os autores selecionem verbos irregulares que sejam representações mais frequentes na língua. Em seguida, analisou-se a frequência de tipo dos respectivos verbos no Corpus of Contemporary American English. Por fim, comparou-se a frequência dos verbos presentes nos materiais com a frequência desses mesmos verbos no corpus supracitado. Os resultados preliminares apontam que o seleção de verbos irregulares presentes nos livros didáticos são verbos frequentes na língua, mas a frequência registrada desses verbos nos materiais didáticos não é proporcional à frequência encontrada no corpus. Além disso, intentou-se observar se há diferença significativa entre a frequência de verbos apresentados em materiais didáticos utilizados em escolas públicas regulares e de escolas de idiomas e os resultados preliminares não apontaram diferenças significativas nesse mérito.