logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: LES MISÉRABLES: RELAÇÕES DIALÓGICAS ENTRE O MUSICAL E O ROMANCE
Autor(es): Nicole Mioni Serni. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave Dilogo, Gnero, Filme musical
Resumo

Este trabalho analisa o filme musical Les Misérables (2012), de Tom Hooper, sob a perspectiva teórica das ideias do Círculo Bakhtin, Medvíedev, Volochinov. O objetivo geral da pesquisa é refletir, por meio de uma análise específica (de Les Misérables), acerca da constituição da arquitetônica do filme musical como gênero discursivo, constituído de maneira intergenérica. Os objetivos específicos são: analisar como o filme musical Les Misérables dialoga com o romance de Victor Hugo (na tradução de Frederico Ozanam Pessoa de Barros, da editora Cosac Naify); bem como compreender, por meio da análise dialógica, de que maneira os diversos gêneros se constituem no corpus escolhido, reconhecido como intergenérico. Esta é uma pesquisa qualitativa de caráter interpretativo, composta por etapas de descrição e análise que partem do texto/discurso, mas o vêem em sua mobilização pelo gênero. Para isso, parte-se das concepções de gênero (composição, forma e conteúdo) e intergênero, esfera de atividade, sujeito, diálogo e da filosofia bakhtiniana. O Círculo russo compreende que na situação de interação confrontam-se dois sujeitos: um primeiro, que enuncia e o outro, que responde, sendo que esse segundo se torna também um sujeito ativo, re-ativo, reagente e responsivo. Responsividade esta que pode levar à construção de uma obra estética, dependendo da elaboração arquitetônica enunciativa, como o objeto escolhido para a análise na presente pesquisa. Desse ponto de vista é que o trabalho é abordado e a justificativa da perspectiva teórica adotada ocorre porque o corpus a pede, uma vez que o filme escolhido foi reconhecido como gênero discursivo, constituído por outros gêneros. A canção, aqui analisada como gênero discursivo, mais que incorporada, compõe a arquitetura do filme musical. Para Bakhtin, todo enunciado está ligado a outros, aqueles proferidos anteriormente e aqueles que, a partir dele, formar-se-ão. Enquanto a enunciação é abstrata, o enunciado é concreto, é materialização da enunciação. O enunciado é, desse modo, um todo de sentido, que possui acabamento, admite resposta e tem natureza dialógica. A obra cinematográfica Les Misérables, como enunciado concreto, provoca um diálogo direto com o romance de Victor Hugo. E é essa relação entre gêneros, especialmente o filme musical, a canção e o romance, que este trabalho busca analisar. (Apoio: CNPq – Processo: 140124/2015-2)