logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Língua, discurso e comunicação empresarial
Autor(es): ROSIMAR DE FTIMA SCHINELO. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave discurso, dialogicidade, comunicao
Resumo

Atualmente a comunicação tem sido apontada como uma grande aliada do sucesso das empresas que atuam tanto em nível nacional como internacional. Organizações que não consideram a relevância do aprimoramento na área de comunicação, em época de globalização e virtualidade comunicativa, tendem a perder oportunidades na concorrência estabelecida entre as diversas áreas do setor comercial.     É evidente que as transformações no suporte e nas tecnologias de comunicação alteraram o comportamento dos interlocutores e instauraram uma nova relação com a linguagem. O que antes era produzido e barganhado em comunidades locais passa a ser comercializado para o mundo. Esse comportamento global x local interfere diretamente na comunicação interna e externa das empresas: onde se espera um comportamento padronizado tem-se hábitos marcados por dizeres locais que podem não viabilizar a comunicação e, em outras situações,  quando o diferencial poderia ser o “jeito de se comunicar” local, a empresa perde a identidade justamente pela inadequação da linguagem usada. Considerando esse cenário e a partir de um diagnóstico em empresas comerciais da cidade de Catanduva-SP para identificar as dificuldades mais relevantes na comunicação externa das empresas, esta apresentação objetiva discutir a relação de proximidade e/ou intimidade que se pretende estabelecer entre colaboradores e consumidores.   A terminologia vocabular inserida em diálogos de atendimento com clientes leigos, o uso de colocações como “amor”, “bem”, “flor”, “querido” presentes em falas  de atendentes em espaços comerciais e, até mesmo, a redução do nome próprio sem a aprovação do  interlocutor serão aspectos abordados neste estudo. Falas dessa natureza têm sido recorrentes nas empresas comerciais e engendram em si discursos que serão observados e analisados sob o viés teórico Bakhtiniano. Na relação empresa-público a dialogicidade se dá nas diversas vozes socioculturais que permeiam a comunicação “eu”-empresa e o “outro”-cliente e nas adequações necessárias para que se estabeleça uma rede de sentidos constitutivos do saber/fazer comercial. O uso de palavras e/ou expressões analisadas nesta comunicação possibilita a observação de modos de dizer que constituem sentidos nos interdiscursos e que perpassam as condições da produção textual.