logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A concordância em interrogativas iniciadas por “qual/quais” no PB
Autor(es): Flvia Orci Fernandes. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave concordncia, interrogativas, abordagem multissistmica
Resumo

O objetivo principal deste trabalho é investigar a concordância nas orações interrogativas iniciadas por “qual/quais” no português brasileiro, sob a luz da abordagem multissistêmica da língua (Castilho, 2009; 2010), visando responder as seguintes questões: (a) está havendo uma tendência para a utilização da forma no singular (qual) quando precedida de um sintagma plural?; (b) em quais contextos há preferência pela utilização da forma no singular? Para tanto, serão analisados dados de língua escrita do português brasileiro, que recobrem o período que vai do século XVIII ao XXI, e dados de fala dos séculos XX e XXI, coletados no corpus mínimo do Projeto “Para a História do Português Brasileiro”, no qual se insere esta pesquisa, além de dados de escrita coletados em sítios da internet que, em conjunto, compõem os corpora diferenciais eleitos para análise. Para que os objetivos sejam atingidos, serão desenvolvidos os seguintes passos: (i) descrição e análise das construções interrogativas iniciadas por “qual/quais”, para traçar o comportamento sintático e semântico dessas orações; (ii) identificação, descrição e análise do SN que segue o pronome interrogativo, para traçar seus traços semânticos; (iii) identificação da relação de concordância entre o pronome interrogativo e o SN seguinte. Entendemos aqui a concordância como um compartilhamento de traços, fundamentado nas categorias do Léxico, da Semântica, da Gramática e do Discurso, as quais operam simultaneamente. O dispositivo sociocognitivo proposto pela abordagem multissistêmica dá origem a três tipos de concordância, fundamentados por Castilho; Moraes de Castilho (2011): (i) concordância plena (CP); (ii) concordância por reanálise (CR), e (iii) concordância zero (CØ). Os resultados obtidos até o momento apontam para um crescimento de uso da forma singular do pronome interrogativo nos dados coletados em sítios da internet, principalmente os de gênero “fórum/rede social”, em que há maior incidência de perguntas, objeto de interesse dessa pesquisa, como em “Qual séries vocês assistem?”, ao passo que a forma plural ainda se apresenta majoritária nos outros gêneros investigados.
CASTILHO, Ataliba T. de (2009). An approach to language as a complex system. Em: A.T. de Castilho (Org. 2009). História do Português Paulista. Série Estudos, vol. 1. Campinas: IEL, Unicamp, pp. 119-136.
CASTILHO, Ataliba T. de (2010). Nova gramática do português brasileiro. São Paulo: Contexto.
CASTILHO, Ataliba T. de; MORAES DE CASTILHO, Célia Maria (2011). Perspectiva multissistêmica da concordância. Em: M.C. Lima-Hernandes; M.M. Almeida (Orgs. 2011). História do Português Paulista. Série Ensaios, vol. 3. Campinas: IEL, Unicamp, pp. 111-132.
(Bolsa: Capes)