logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: AS MULHERES AFEGÃS PELA IMPRENSA BRASILEIRA
Autor(es): Rosngela Oliveira Cruz Pimenta, PAULO NIN FERREIRA. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 01/03/2024
Palavra-chave Mulheres afegs, Condies de Produo, Ocidentalizao dos padres de beleza
Resumo

O presente trabalho versa sobre a representação das mulheres afegãs através da mídia, mais especificamente nos discursos jornalísticos impressos brasileiros. Nosso objetivo é analisar o discurso da imprensa brasileira sobre a mulher afegã provocando, de certa forma, a ocidentalização da cultura afegã feminina, através das fortes críticas aos hábitos islâmicos impostos às mulheres e da incorporação de padrões de comportamentos ocidentais ao longo do tempo.   O referencial teórico utilizado é da Análise de Discurso Francesa, na vertente pecheutiana, com estudos de Michel Pêcheux (2009), Eni Puccinelli Orlandi (1993, 2005), Mikhail Bakhtin (1986), Ana Gama Florêncio (2009), Bethania Mariani (2003), Machado e Jacks (2001), Melo (1985), entre outros. Na metodologia utilizada no trabalho, a constituição do corpus analisado se deu a partir da seleção de um editorial da Revista Veja, não assinado, publicado em agosto de 1998, com duras críticas ao regime fanático do Afeganistão e ao tratamento dado às mulheres naquele país,  e de uma notícia publicada no Jornal do Commercio  de Pernambuco,  mais de uma década depois, em 09 de dezembro de 2012, sobre os novos padrões de beleza desejados pelas mulheres afegãs. As categorias de análise foram as condições amplas e restritas de produção e a formação discursiva e ideológica dos impressos.  Nas materialidades discursivas analisadas foi possível constatar que na primeira há um forte direcionamento da Revista Veja, que assume a autoria, posto que o editorial não foi assinado por ninguém, para negativar a imagem da condição das mulheres afegãs, no intento de ocidentalizar um padrão feminino de comportamento e, na segunda, o Jornal do Commercio, é possível constatar que o comportamento das mulheres mudou, a partir da busca dos padrões ocidentais de beleza, demonstrando que houve/há a incorporação dos valores ocidentais no imaginário das mulheres, que, segundo o Jornal “procuram clínicas de cirurgias plásticas para ficarem melhores e mais bonitas como as mulheres ocidentais”.