logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: ANÁLISE DO DISCURSO E EDUCAÇÃO: UMA REFLEXÃO SOBRE ESTRATÉGIAS (IM)POSSÍVEIS
Autor(es): Raphael de Morais Trajano. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave Anlise do Discurso, Educao pblica, Militncia
Resumo

Este trabalho integra um afazer em curso, o qual tem sido ampliado e aprimorado em minha tese de doutorado em Estudos de Linguagem, desenvolvida na Universidade Federal Fluminense. Partindo da premissa de que "o capitalismo é incorrigível" (MÉSZÁROS, 2008), almejo refletir acerca das alternativas que restam ao professor que se contrapõe à ideia de que é possível corrigir os problemas através de políticas reformistas no âmbito da educação pública. A filiação desta abordagem ao aparato teórico-metodológico da Análise do Discurso (PÊCHEUX, 1975) exige tomar a língua como base material de sustentação dos processos discursivos ideológicos, o que traz como consequência tratar a questão dos sentidos como algo que não se fecha (ORLANDI, 1996), tendo em vista que a ilusão de transparência da linguagem e do sujeito intencional é resultante de um trabalho exercido pela ideologia. O ambiente escolar é um espaço (in)tenso de reprodução dos rituais ideológicos da ideologia dominante. No entanto, segundo Pêcheux (2009 [1975]), não há ritual sem falhas. Partindo desta perspectiva materialista dos processos semânticos, intento discutir (se) como, justamente onde os rituais que atravessam as deliberações e práticas de ensino/educação/domação falham - em suas produções de evidências e estabilizações que estabelecem fronteiras sempre provisórias,  sem garantias (PÊCHEUX, 2012 [1982]) -, pode-se cunhar as condições necessárias à construção de projetos educacionais para além do capital (MÉSZÁROS, 2008). Desse modo, pretendo arrazoar, no fluxo de reflexões como as de Fonseca (2014) sobre uma pedagogia discursiva contra-hegemônica, a respeito dos efeitos de um trabalho atento às contradições, derivas de sentido, que perpassam as práticas de ensino-aprendizagem e disciplinamento de crianças e adolescentes no aparelho ideológico escolar (ALTHUSSER, 1980). Espera-se, por fim, promover discussões sobre caminhos (im)possíveis para o educador que decide encarar sua atividade docente como oportunidade de concretização da práxis ensino-militância.