logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A linguagem corporal e o ensino de língua inglesa
Autor(es): Luana Aparecida Nazzi Laranja. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Ensino de lngua inglesa, Cinsica, Body language
Resumo

Este trabalho consiste no resultado de um projeto desenvolvido no 3°ano A do Ensino Médio da escola Profª Uzenir Coelho Zeitune, em Votuporanga-SP, realizado por meio do PIBID Letras-Inglês, em que se buscou estabelecer o desenvolvimento das habilidades de listening e writing (audição e escrita) juntamente com a compreensão da língua inglesa por meio da linguagem corporal. Como elemento de estudo, no primeiro momento foi apresentado o conceito geral de body language e cinésica, baseando-se na abordagem de Birdwhistell (1985) que explica a importância dos gestos para a compreensão e sucesso na comunicação. O autor considera que “apenas 35% do significado social de qualquer interação corresponde às palavras pronunciadas, pois o homem é um ser multissensorial que, de vez em quando, verbaliza”. Em seguida, os alunos puderam assistir ao episódio “Aquele da foto de noivado”, da consagrada série americana Friends, com legenda e áudio em inglês, pois o enfoque estava na compreensão da narrativa por meio da interpretação visual e não da língua propriamente dita. Ao final do episódio, os alunos responderam um questionário sobre o enredo assistido com o objetivo de analisar se eles foram capazes ou não de interpretar as cenas somente com as expressões dos atores e o contexto da trama. O resultado foi extremamente satisfatório, visto que todos participaram e compreenderam a história, e muitos se disseram até surpresos com seus próprios resultados, visto que não eram fluentes na língua alvo. Para a conclusão, exploramos a habilidade de writing e reading (escrita e leitura), fazendo com que eles conhecessem algumas expressões coloquiais que foram eternizadas pela série e muito usadas, principalmente por pessoas que assistiam a mesma. Como atividade, os alunos tiveram de preencher alguns quadrinhos em que apareciam alguns personagens em certas situações e encontrar a melhor expressão para ser utilizada naquela circunstância. Novamente, o resultado foi satisfatório, pois todos os alunos participaram diretamente e se divertiram aprendendo. (Apoio: CAPES-PIBID)