logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: OS DESLOCAMENTOS BRASIGUAIOS E A CONSTRUÇÃO DA NOÇÃO DE ESPAÇO: UMA ANÁLISE DO DISCURSO ACADÊMICO
Autor(es): Bianca Cavichia Desidrio. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Brasiguaios, Deslocamentos, Discurso
Resumo

O presente trabalho trata-se de uma pesquisa de doutorado, atualmente em andamento, vinculada ao Instituto de Estudos da Linguagem (IEL), localizado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).  A proposta central da pesquisa é a de realizar um estudo a respeito dos processos discursivos envolvidos na construção/veiculação de sentidos em torno da longa e complexa história de deslocamentos que marcou – e marca – as relações entre Brasil e Paraguai, a partir de uma cuidadosa revisão bibliográfica de materiais produzidos acerca da questão no âmbito acadêmico. Por meio da realização dessa espécie de estado do conhecimento, buscar-se-á averiguar, com base no aparato teórico-metodológico da Análise do Discurso de linha francesa (AD), de que forma são construídos e veiculados os discursos acadêmicos sobre o grupo de sujeitos denominados brasiguaios. A ênfase das análises recairá sobretudo sobre os sentidos construídos e veiculados no âmbito acadêmico sobre a situação espacial (e os processos de espacialização) desse grupo, considerando o espaço como indissolúvel dos sujeitos que o produzem, fazendo parte, assim, da própria identificação destes. O discurso acadêmico sobre os deslocamentos dos sujeitos brasiguaios – deslocamentos que se dão entre fronteiras tanto concretas quanto simbólicas – será averiguado de modo a possibilitar a constituição de um conhecimento acerca da opaca relação entre esses sujeitos e o(s) espaço(s) em que transitam. Acredita-se que a abordagem de questões concernentes a esses atores sociais, aos quais – muitas vezes – é imposta uma situação marginal no interior do contexto sociopolítico que compõem, seja crucial à compreensão das relações (de força, de poder, de resistência, de silenciamento) que se desenrolam a partir do contato entre as duas nações. Tais questões serão, pois, abordadas a partir de um diálogo necessário com a História e com a memória. Desse modo, acredita-se que, dentro da AD, a teoria proposta por Michel Pêcheux seja pertinente na abordagem do tema proposto, uma vez que ela permite pensar, no interior do quadro dos Estudos da Linguagem, a relação entre língua, história e ideologia como constitutiva na produção dos efeitos de sentido.