logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: O suspense nos folhetins: uma leitura de "O estudante de Salamanca", de Ernest Capendu
Autor(es): Dbora Cristina Ferreira Garcia. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave folhetim, suspense, semitica
Resumo

O romance-folhetim surgiu na França como uma estratégia jornalística idealizada por Émile de Girardin e seu ex-sócio Ductaq para manterem os antigos assinantes e, ao mesmo tempo, atraírem um novo público leitor que se formava na Europa no século XIX. O sucesso alcançado pelo folhetim entre os leitores de seu país de origem e de diversos países do mundo pode ser explicado por diversos fatores externos e internos ao texto, conforme apontam muitos estudiosos que se dedicaram ao assunto. Nosso interesse é o de identificar os elementos composicionais que contribuíram para a recepção positiva desse tipo de texto, mais especificamente sobre as estratégias utilizadas por seus escritores e/ou editores para afetarem os leitores da época a fim de fazê-los acompanhar tais histórias por semanas, meses e até anos a fio. Publicados em episódios pela imprensa, os folhetins precisavam ter um corte preciso que renovasse o interesse do leitor, fazendo-o esperar pelo próximo número. Assim, o melhor corte era aquele que interrompia a ação no seu ponto crucial, daí o uso frequente do suspense, entendido como a interrupção da sintaxe narrativa no momento de mais alta tensão. O adiamento ou a parada momentânea dos fatos narrados criava no leitor expectativas pelos acontecimentos que viriam a seguir, convidando-o a participar da narrativa não só do ponto de vista cognitivo, no sentido de fazer com que ele acompanhasse o desenrolar dos fatos, mas também agia sobre o sensível, despertando paixões sobre aquilo que se revelava diante dos olhos daquele que lia. Com base na teoria semiótica de linha francesa, o objetivo dessa apresentação é o de refletir sobre o suspense a partir da análise de alguns capítulos do folhetim “O estudante de Salamanca”, escrito por Ernest Capendu, um dos autores mais representativos da seção folhetim  Correio Paulistano, jornal em que realizamos nossa pesquisa acerca do perfil do leitor de folhetins entre as décadas de 1850 e 1870. (Apoio: FAPESP - Processo 2012/06457-0)