logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A designação do nome brasiguaio em dicionários de Língua Portuguesa: reescrituração e definição
Autor(es): Adriana Aparecida Vaz da Costa. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Designao, Brasiguaio, Reescriturao
Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar um estudo realizado sobre a designação do nome brasiguaio, em dicionário de língua portuguesa, compreendendo, aqui,  designação como a significação de um nome não enquanto processo abstrato, mas como processo histórico em que a língua toca o real. A significação de um nome se produz, então, numa relação de confronto entre lugares enunciativos e modos de dizer pela temporalidade do acontecimento (GUIMARÃES, 2002/2005). Pesquisamos cinco dicionários - do ano de 1985, quando o nome teria surgido, até 2004, Michaelis Moderno Dicionário da Língua Portuguesa, Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa, Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, Dicionário UNESP do português contemporâneo. Dos dicionários pesquisados, encontramos o verbete em dois dele, os quais tomamos como material de análise, a saber: Dicionário UNESP do português contemporâneo (2004) e Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (2001). Para o estudo da palavra, sob o olhar que pretendemos lançar sobre o nome, nos filiamos a dois campos: o primeiro é o da História das Ideias Linguísticas, que desenvolve trabalhos sobre instrumentos linguísticos cujos estudos vem demonstrando que os dicionários constituem lugares significativos e específicos para o estudo do nome; o segundo é o da Semântica do Acontecimento, como procedimento teórico-metodológico, perspectiva que considera que o estudo do nome em seu funcionamento semântico-enunciativo, ou seja, procurando pensar o linguístico sem dissociá-lo dos processos semânticos concernentes à tomada da palavra, tomando a língua em sua materialidade histórica e política. Em nossa análise, a partir do procedimento de reescrituração do nome, observamos que, na definição do verbete, instaura-se um jogo polissêmico em relação aos sujeitos, o que dá visibilidade à instabilidade semântica do nome e dos seus referentes. Isso aponta para pelo menos duas questões: uma em que o nome designa tanto brasileiros (de origem) como paraguaios, e, outra em que designa apenas brasileiros.