logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Aspectos fonológicos da relação conclusiva no português
Autor(es): Norma Barbosa Novaes. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave relao de concluso, Gramtica Discursivo-Funcional, portugus falado
Resumo

Este trabalho apresenta um quadro descritivo-analítico das relações conclusivas no português falado, com o fim de caracterizar que tipo de unidades linguísticas são relacionadas pelas tradicionalmente denominadas conjunções conclusivas. O quadro teórico adotado é o da Gramática Discursivo-Funcional (Hengeveld e Machenzie, 2008), modelo que privilegia a intenção comunicativa do falante ao fazer uso do sistema linguístico em situação de interação. O estudo traz uma descrição que pretende evidenciar a relação entre diferentes níveis de análise linguística (pragmático, semântico, sintático, morfológico e fonológico). Os resultados mostram que há três subtipos de relação conclusiva: i) a Função Interativa Resumo ocorre entre Movimentos, no Nível Interpessoal, usada pelo Falante para concluir uma explanação; ii) a Função Retórica Conclusão, entre Atos Discursivos, no Nível Interpessoal, estabelece relação entre premissa e conclusão; iii) a Função Semântica Consequência, entre Conteúdos Proposicionais, estabelece uma relação de resultado. Como reflexo da formulação em níveis e camadas diferentes, os três subtipos também são decodificados diferentemente no Nível Fonológico: na Função Resumo, articulam-se dois Enunciados Fonológicos, delimitados por pausas longas e tom final de fronteira; na Função Conclusão, há duas Frases Entoacionais, com fronteiras prosódicas marcadas por pausa longa; na Função Consequência, também há duas Frases Entoacionais, mas com fronteiras prosódicas marcadas por pausa breve, predominantemente. A metodologia adotada na análise dos dados seguiu os passos de seleção e descrição das ocorrências em que as conjunções então e portanto codificam construções conclusivas; audição das ocorrências selecionadas, com auxílio do software Praat, para verificação de semelhanças e/ou diferenças que possam indicar traços distintivos entre as articulações; sistematização da diferenças, no intuito de verificar em que sentido evidências fonológicas são reflexos da Formulação. O universo de investigação contempla ocorrências retiradas de contextos reais de comunicação, obtidas no Corpus Projeto Português Falado - Variedades Geográficas e Sociais, do CLUL - Centro de Linguística da Universidade de Lisboa.  (Apoio: Capes)