logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A expressividade morfo-fonológica em “Receita de Mulher”, de Vinícius de Morais
Autor(es): Magal Elisabete Sparano. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 01/03/2024
Palavra-chave Estilstica , morfologia , fonologia
Resumo

Esta comunicação tem por objetivo analisar o poema “Receita de Mulher”, de Vinícius de Moraes, com vistas a discutir a relação de complementaridade entre as escolhas morfológicas e fonológicas, demonstrando-se, assim, o processo de semantização dos morfemas e fonemas construção dos sentidos do texto selecionado, bem como a possível inferência genérica ali presente.

Segundo Bally, a Estilística “estuda os fatos expressivos da linguagem organizada de acordo com seu conteúdo emocional, dizer, a expressão dos fatos da sensibilidade por meio da linguagem e a ação dos fatos da linguagem sobre a sensibilidade”. (BALLY, 1909, p. 16), assim, a expressividade presente no poema é constituída a partir da cuidadosa organização dos traços linguisticos inseridos na previsão da tessitura textual de um poema, nomeado como receita. Uma receita poética, de mulher.

Este estudo compõe os resultados parciais do projeto de pesquisa Da Retórica à Estilística, da linha de pesquisa “Estudos Estilístico: discurso, gramática e estilo”, discutindo-se  a partir a partir da observação da palavra - como unidade lexical e estrutura mórfica – o jogo de som e sentido presentes em meio a uma tensão entre diferentes gêneros interligados num mesmo texto. Segundo, Joaquim Mattoso Câmara Júnior (1953), em seu livro Contribuição à Estilística Portuguesa, afirma que “há uma tonalidade afetiva para as palavras, decorrente de uma natureza mais ou menos convencional atribuída às coisas designadas”, desta forma, as escolhas feitas na organização textual tecem, por meio do entrelaçamento dos diferentes níveis linguísticos, as múltiplas significações que um vocábulo pode assumir no interior do texto, ao mesmo tempo em que encaminham, dada a expressividade advinda desse movimento, os sentidos do texto.” Este estudo segue o eixo teórico da Estilística, com ênfase nas Estilísticas da Palavra e do Som em diálogo com a Análise do Discurso, e a Gramática Descritiva, seguindo autores, tais como Michael Rifaterre (1973), Mattoso Câmara (1953,1978), Manuel Rodrigues Lapa (1991), Nilce Sant’Anna Martins (2012), Dominique Mainguenau (1995) Ruth Amossy (2005) José Luiz Fiorin(2005).