logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Uma questao de significado: Investigando a semantica de cinco verbos de separacao do portugues brasileiro
Autor(es): Jessica Cassemiro Muniz dos Santos. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave lingustica cognitiva, categorizao, verbos de separao
Resumo

Quando se trata de categorização, duas questões distintas se colocam para o linguista: (i) como a língua categoriza a realidade, impondo sobre ela um recorte conceptual específico?;e (ii) como as próprias unidades linguísticas se organizam em categorias? Este trabalho se ocupa da primeira questão: seu objetivo é verificar de que maneira os falantes nativos do português brasileiro (PB) codificam linguisticamente os eventos de separação, entendidos como aqueles em que ocorre separação entre dois elementos ou entre duas partes de um mesmo elemento. Para isso, ocupamo-nos especificamente da representação semântica de cinco verbos de separação do PB: cortar, quebrar, rasgar, partir e abrir. O estudo partiu da metodologia experimental desenvolvida pelo Max Planck Institute for Psycholinguistics (Nijmegen, Holanda). Essa metodologia consiste em pedir que os participantes do experimento descrevam 61 vídeos curtos (entre 5 e 30 segundos), nos quais são encenados eventos de separação usuais (como rasgar um tecido utilizando apenas as mãos ou uma tesoura) e não-usuais (como partir uma cenoura martelando-a ou fatiar uma cenoura utilizando um facão). Esses vídeos apresentam em sua maioria um agente causal, havendo, porém, separações aparentemente espontâneas. As propriedades físicas dos objetos são variadas (cordas, tecidos, pratos, potes, cabelos, comidas ou galhos) e são utilizados instrumentos variados (por exemplo, as mãos, uma faca, uma tesoura, um facão ou um martelo), podendo a ação ocorrer em um único ou repetidos movimentos e de forma calma ou furiosa. Neste estudo, o experimento foi realizado com 49 participantes, todos naturais da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, com ensino superior incompleto e maiores de 18 anos. As respostas foram transcritas e posteriormente codificadas, permitindo um tratamento quantitativo que buscou identificar os verbos ou perífrases verbais mais e menos frequentes em cada vídeo. Tomando esses dados como ponto de partida, a pesquisa está atualmente na fase de descrição da semântica dos verbos selecionados, o que tem sido feito com os instrumentos da Gramática Cognitiva langackeriana (LANGACKER, 1987; 1991; 2008), e, em particular, os conceitos de base e perfil (“profile”). Este pôster apresentará os resultados parciais da análise dos dados obtidos.