logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: O Brasil das coletâneas de viagem inglesas, The Principal Navigations, Voyages and Traffiques of the English Nation (1600) e Hakluyt Posthumus or Purchas His Pilgrimes (1625)
Autor(es): Bianca Dorotha Batista. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave relatos de viagem, Richard Hakluyt, Samuel Purchas
Resumo

Esta pesquisa pretende analisar a construção da imagem do Brasil em narrativas de viagem publicadas nas coletâneas dos clérigos-editores Richard Hakluyt, The Principal Navigations, Voyages, Traffiques and Discoveries of the English Nation(1589, 1598-1600) e Samuel Purchas, Hakluyt Posthumus or Purchas his Pilgrimes(1625). Richard Hakluyt e Samuel Purchas nunca estiveram no Brasil ou em outra parte da América, mas construíram um conhecimento sobre o território brasileiro, nativos e colonos a partir da compilação de relatos de viagem de navegantes, corsários, comerciantes e cativos ingleses, espanhóis, portugueses e franceses que estiveram no Brasil no século XVI.

Os relatos de viagem possibilitaram a construção de um discurso inglês sobre o Brasil e , principalmente, a construção de um direito inglês à exploração e colonização do Novo Mundo. Os clérigos-editores não apresentam o Brasil como um território da Coroa ibérica, mas sim como uma região do Novo Mundo desbravada por navegantes das mais diversas partes da Europa. A publicação de relatos sobre Brasil e outras regiões da América nas coletâneas inglesas, portanto, descontrói o direito de posse dos ibéricos sobre o novo continente, apontando, assim para uma reconfiguração política da Inglaterra no cenário das grandes navegações e a embates de poder entre a Ibéria e Inglaterra manifestados discursivamente.

Acreditamos que os relatos de viagem assim como os paratextos das coletâneas são um espaço simbólico onde os sujeitos constroem realidades e verdades sobre si, sobre o outro e sobre o tópico em questão. Este engajamento dos navegantes em construir um discurso sobre o Brasil assim como dos clérigos-editores em propagar uma ideologia nacional envolve escolhas lexicais, convenções retóricas e narrativas.O posicionamento ideológico dos sujeitos também envolve o público projetato pelos editores e viajantes visto que a interação entre autor e leitor mediada pelo texto envolve um modo de agir sobre o outro e interagir com o mesmo.